Sexta-feira, 24 de Outubro de 2008
Este é o sketch para TV pedido pelo NCS e que apresentei na última aula. Pdf para quem quiser, texto completo já a seguir.

Documentário sério sobre duas gémeas siamesas, CARLA e JOANA, que nasceram unidas pelo cabelo. As duas actrizes devem ter perucas longas (+- 1m) unidas de forma a simular que os cabelos começam na cabeça de uma e terminam na da outra.

GENÉRICO
(Música triste de piano)

Duas raparigas passeiam de mão dada num jardim ou paisagem campestre. Estão de costas para a câmara, que está fixa e começa por se focar em grande plano nas mãos dadas. Fade in do título “Inseparáveis” e fade out após alguns segundos.



REPÓRTER (VOZ-OFF)
(calmo, ligeiro tom dramático)

Carla e Joana são duas irmãs únicas em todo o mundo. Naturais de Arruda dos Vinhos, são gémeas siamesas unidas pelo cabelo.



As raparigas estão paradas e a câmara foca-se, em grande plano, numa delas, rodando depois em volta de ambas. Vêem-se bem os cabelos unidos.
Corta para cena em que estão sentadas num banco de jardim. As falas podem começar um pouco em voz-off.

CARLA


Somos muito amigas, mas é difícil, claro.


JOANA


Eu sempre quis ir à tropa.


(encolhe os ombros, resignada)


CARLA


Eu queria pôr missangas.


JOANA


Os únicos cabelos que não estão unidos são os das patilhas e das franjas. Não dá para pôr missangas.


Grande plano das mãos da MÃE das gémeas, que segura fotos delas em diferentes idades. Os penteados variam mas sempre com resultados aquém do ideal: ondulados, com madeixas, look pop-rock anos 80, com laçarotes em cima e espalhados pelo meio dos cabelos, etc.) Vê-se depois que a MÃE e as gémeas estão sentadas num sofá e discutem as fotos.


MÃE


Este Verão foi quando fomos passar férias a Vila Real de Santo António e ficaram emaranhadas nas redes dos pescadores.


JOANA


Nós sempre gostámos muito de praia, mas foi complicado aprender a nadar.


CARLA


Só conseguimos de bruços e temos que estar muito coordenadas.


JOANA



Ainda tentámos inscrever-nos nas piscinas municipais mas era obrigatório usar touca.
Novamente apenas as irmãs no banco de jardim.

REPÓRTER (V.O.)


Como foi crescer sem poder fazer tudo o que as outras crianças faziam?



JOANA
(um pouco indecisa)

Sei lá… Algumas coisas eram chatas. Era preciso muito cuidado para andar de escorrega, e só andávamos de baloiço quando havia dois livres.


CARLA


Não podíamos jogar às escondidas nem à cabra cega uma com a outra.



JOANA
(ri-se)

Eu era um bocado mazinha para os outros meninos e às vezes eles puxavam-me os cabelos e a Carla apanhava por tabela.


As duas irmãs aparecem numa sala a tocar piano juntas, filmadas de vários ângulos.


REPÓRTER (V.O.)


A Carla e a Joana sempre partilharam o gosto pela música e são professoras de Educação Musical em Arruda dos Vinhos. Têm também percorrido o país em pequenos concertos em conjunto com outros artistas nacionais, na esperança de poupar dinheiro suficiente para a operação de separação.


A MÃE segura um cartaz de um espectáculo em que surge uma foto das filhas, ao lado de outras de artistas populares mais ou menos conhecidos. O cartaz é de má qualidade e tem a estética típica de festa de aldeia.



MÃE
(orgulhosa)

Este foi no ano passado. Ainda conseguiram arrecadar algum, mas têm muitas despesas, vai tudo em champô e amaciador.


(começa a emocionar-se)


E há coisa de uns três anos houve aí uma praga de piolhos que parecia que comiam a gente! Tanto dinheiro que as minhas filhas tinham poupado e foi-se num instante em embalagens de Quitoso. (suspiro)


Cenas das gémeas e da MÃE a verem um site na internet. Vêem-se fotos das irmãs e focam-se algumas partes em que se lê “donativos” e “ajude-nos a ter cabelo escadeado”.


REPÓRTER (V.O.)


Em Janeiro deste ano a Carla e a Joana criaram um site para dar a conhecer ao mundo a sua situação e tentar angariar dinheiro mais rapidamente.


CARLA


Temos tido respostas simpáticas de muitas pessoas, que nos dão muita força. Também colaboramos com grupos de gémeos siameses e com a Associação Mundial de Hipertricóticos.


JOANA


Não temos recebido muito dinheiro, mas… Não podemos queixar-nos. Às vezes mandam-nos pentes, já é alguma coisa.


Uma das irmãs está a ler em voz alta uma carta enquanto a outra e a MÃE tentam espreitar para lerem ao mesmo tempo. O tom é cada vez mais feliz e terminam todas abraçadas e emocionadas. Não se ouve bem o que dizem, a fala do REPÓRTER é que se ouve em primeiro plano.


REPÓRTER (V.O.)


Mas esta situação está prestes a mudar. Contactada pela RTP, a Vidal Sassoon concordou em fazer a operação nas suas instalações em Londres. Em breve, a Carla e a Joana poderão ter os penteados individuais com que sempre sonharam.


Novamente CARLA e JOANA no banco de jardim.


REPÓRTER (V.O.)


Como é que estão a viver estes últimos dias antes da operação?


(irmãs olham-se, entusiasmadas, ansiosas)


JOANA


Sinceramente, é uma emoção tão grande que nem sei. Isto sempre me pareceu tão distante e agora…


CARLA


A nossa mãe é que está mais preocupada porque há o risco de uma de nós ficar careca, ou até as duas, mas é um risco muito reduzido.


JOANA


E é uma coisa que nós sempre soubemos, mas tem de ser.


REPÓRTER (V.O.)


E já sabem o que vão fazer depois da operação?



CARLA
(emociona-se)

Bom, há uma fantasia que eu sempre tive desde pequenina… que era…


JOANA


Então, querida, que é isso agora?


CARLA


Eu sempre disse que um dia havia de fazer tranças à minha irmã.


(ambas ficam caladas, momento emocional, música de piano)


Fade out para uma cena semelhante à inicial em que as gémeas passeiam de mão dada.


REPÓRTER (V.O.)



Despedimo-nos assim da Carla e da Joana, aguardando o desfecho desta grande etapa nas suas vidas. Em breve voltarão a Arruda dos Vinhos, já de cabelos soltos mas espíritos sempre juntos. Não haverá pontas espigadas entre estas duas irmãs inseparáveis.

Quando o texto está a terminar, novo fade in do título “Inseparáveis” e depois fade out para negro.


FIM


tags:

publicado por João Silva às 22:48 | link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Jorge a 24 de Outubro de 2008 às 23:10
Este sketch está muito muito muito, mas mesmo muito engraçado. Tem o seu quê de humor british. A forma como o interpretaste na aula foi bastante boa (principalmente os ameaços de choro).
É outro que é perfeitamente exequível. Já estou a imaginar, tipo reportagem da TVI, com músicas do Yann Tiersen enquanto elas estão no baloiço, para fazer pena ao espectador.


De Marta a 24 de Outubro de 2008 às 23:50
"Só conseguimos de bruços e temos que estar muito coordenadas." e "Ainda tentámos inscrever-nos nas piscinas municipais mas era obrigatório usar touca."... muito bom! Sim, a interpretação foi fantástica. Elas (sim, que eu consegui distinguir as duas) muito meninas, nervosas e giggling... Excelente.


Comentar post

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Isto é indesmentível

Works e-v-e-r-y-t-i-m-e

Não quero saber...

Sketch: "Homem insensível...

Hello...? Anyone...?

Os sketches! Sim, outra v...

Desafio III

Lançamento do Desafio III

Inspirado em "Rússia cort...

Bom Natal!!!

arquivos

Maio 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

actualidade

albatroz!

aula eduardo madeira

bebé

benfica

benfica tv

certidão

comunicados

concurso

cor-de-rosices

cor-de-rosices texto livre

desafio iii

desafio semanal

elogio funebre

escritório

homem

homem do semáforo

ip

jogos olímpicos

jorge catarino

le loup fou

maddie

mãe

mário calado

marta

miguel gomes

morte

nome de blog

non sense

notícias

óbito

parvoíces

pobres

radio

rádio

referências

religião

ricos

rodolfo

sketch

stand up

texto livre

trabalho de grupo

trabalho susana romana

tv

vídeo

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds