Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

Esta coisa anda parada... E como eu não sei, mas imagino que tenham saudades de ouvir falar nesse grande meio de transporte que é o metropolitano, deixo-vos a minha mais recente experiência (já publiquei no das crónicas, mas fica aqui para matar saudades vossas, ou vocês minhas... se as tiverem).

 

 

Ah fim do dia... Já a caminho de casa e do quentinho.

O metro vem tolerável hoje. Ontem esperei o seguinte que estava a abarrotar. Entro e fico já aqui neste cantinho junto da porta

1ª estação

Entra gente: dois homens e uma mulher que como eu vêm do trabalho. Ficam perto de mim e... Cheira a lixo cheira a lixo cheira a lixo – qual dos três será? Suster a respiração, não sentir, não cheirar, aplicar o ioga. Não é suor, não. Não é de quem não toma banho. É lixo de caixote.

2ª paragem

Mais gente. Será que vão sentir como eu? Ninguém vê o meu olhar aflito atrás do cachecol que subi até ao nariz? Socorro, cheira-vos mal também? Nada, ninguém reage. Parece-me mesmo ver sorrisos fazendo pouco de mim. Já quase não respiro.

3ª paragem

Não aguento, já não tenho posições para disfarçar. Tenho o queixo no pescoço e o nariz dentro do cachecol. Vou sufocar no meu próprio perfume. Sinto-me delirar mas ainda não o suficiente para gritar como era minha vontade: “Mas quem é que cheira aqui a lixo? É favor abandonar a composição. É ainda favor aderir a um banho em água aguarrás”.

4ª paragem

Sai a senhora. Sai o cheiro. Sinto um alívio enorme. Ninguém reage e apetece-me perguntar: “juram que não estavam a sentir?”. Na minha incredulidade e tranqulidade da restante carruagem prossegue a viagem.

5ª paragem

Entra mais gente. Não me importo, não cheiram mal. Ou a lixo. Depois da experîência nuclear que tive, qualquer cheiro a fim de dia de trabalho são rosas.

6ª paragem

Entram mais pessoas. E mais. E mais. Somos muitos, tantos. Há uma mala que me esmaga os rins. Há o cotovelo de alguém que se equilibra à frente dos os meus olhos e o meu peito. Estamos todos muito juntos. Há membros entrelaçados e proximidade entre rostos estranhos. Consola-me que o cheiro a lixo tenha ficado para trás.

7ª e última paragem. Finalmente. Começa o desmontar do puzzle.

- Este braço é seu?

- Não, creio que é seu. Tenho os meus comigo já.

- Ah, muito obrigado, é meu certamente então.

- Esta perna deve pertencer-lhe, minha senhora...

- Oh pois é, estava a pensar onde a teria deixado. Deixe-me tirar primeiro para poder soltar a sua.

- Muito obrigada. Creio que estou inteira já.

- Também eu. Adeuzinho então.

- Boa tarde...

Quis perguntar se não teria sentido o cheiro a lixo, se não achava inacreditável e que não era apenas um cheirar mal, mas lixo. Lixo de caixote da rua que não é despejado há dias, com cascas de fruta e batata pelo chão. Quis perguntar, mas senti-me feliz por estar inteira e longe daquele pivete nauseabundo que me pôs a vida mais em risco que este esmagamento amigável a que quase nos vamos habituando.

 



publicado por Marta às 20:46 | link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De João Silva a 13 de Janeiro de 2009 às 22:07
Gostei da imagem do puzzle, eu imagino mais como um bailarico apertado com toques de contorcionismo leve involuntário.

Acho que a essas pessoas que cheiram mal nos transportes e locais públicos deviam precisar de trazer justificação por escrito para estarem a ofender assim as narinas alheias. Ou bem que não têm dinheiro para pagar a água e o sabão ou por acaso tropeçaram e caíram dentro de um contentor de lixo, ou então deveriam ser caçados por uma ASAE da higiene pessoal.


De Marta a 14 de Janeiro de 2009 às 08:48
Sim! E enquanto não se faz, passarem pela humilhação de a mesma voz que diz "Senhores passageiros é favor não forçarem as portas", dizer antes (e que seria bem mais útil): "senhores passageiros é favor abandonarem a composição se são portadores de odores tóxicos e prejudiciais à saúde pública... e sim, estou a falar consigo, de casaco azul e calças castanhas. Sim, você que está a ver se há mais alguém assim vestido, sim. Isso, cá para fora, muito bem. Adeuzinho e bons banhos".


De Cris a 10 de Março de 2009 às 22:46
lllooolll tá lindo :)


Comentar post

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Isto é indesmentível

Works e-v-e-r-y-t-i-m-e

Não quero saber...

Sketch: "Homem insensível...

Hello...? Anyone...?

Os sketches! Sim, outra v...

Desafio III

Lançamento do Desafio III

Inspirado em "Rússia cort...

Bom Natal!!!

arquivos

Maio 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

actualidade

albatroz!

aula eduardo madeira

bebé

benfica

benfica tv

certidão

comunicados

concurso

cor-de-rosices

cor-de-rosices texto livre

desafio iii

desafio semanal

elogio funebre

escritório

homem

homem do semáforo

ip

jogos olímpicos

jorge catarino

le loup fou

maddie

mãe

mário calado

marta

miguel gomes

morte

nome de blog

non sense

notícias

óbito

parvoíces

pobres

radio

rádio

referências

religião

ricos

rodolfo

sketch

stand up

texto livre

trabalho de grupo

trabalho susana romana

tv

vídeo

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds