Segunda-feira, 6 de Outubro de 2008

"Querido, Ofereci Uma Casa" - Paródia do "Querido Mudei a Casa" (baseada na série do canal Sic Mulher, do formato inglês "Changing Rooms"). A intenção é fazer uma paródia desse formato televisivo, ligando-o ao escândalo da atribuição de casas pela Câmara Municipal de Lisboa, que envolveu vereações do PSD e PS. Com a presença de uma apresentadora "tia", Helena Lopes da Costa (PSD) e com a "decoradora" Ana Sara Brito - actual vereadora da Acção e Habitação Social da Câmara Municipal de Lisboa, do PS. Ambas se deslocam a uma casa nos arredores de Lisboa, que vai ser oferecida a um escritor/artista (alguém conhecido e comprovadamente envolvido no tal escândalo da atribuição das casas da CML - mas quem?). Com o auxílio de três grunhos de gel na cabeça, populares semi-analfabetos, que fazem o trabalho pesado todo e são paus-mandados das tias, que não mexem em nada para não sujarem a roupa ou as unhas. Durante o processo, eles resmungam para os espectadores que elas não fazem nenhum, elas resmungam que eles são brutinhos e preguiçosos. As obras invariavelmente atrasam-se e os personagens arranjam remendos colados a cuspo e artimanhas várias para disfarçar, com resultados cómicos (a escrever). Ideias dispersas a incluir: - humor físico ocasional com as tarefas de pintura, construção e carpintaria; - caricatura do tipo de linguagem usado nesse programa: "tendência, estação, chiffon, fuschia, etc"; - caricatura das duas mulheres envolvidas no escândalo da CML (caracterização tem de ser impecável); - caricatura dos grunhos envolvidos nas obras, que apesar de tudo não são tão burros como isso e aqui e ali, fazem-se de parvos e enfiam umas alfinetadas sobre a situação política para as câmaras de televisão; - as duas decoradoras discordam violentamente sobre o papel de parede a usar nas paredes da casa: cartazes do PSD e PS ou papel cor-de-rosa ou cor-de-laranja, com os respectivos logotipos pequenos reproduzidos em série; - o artista/escritor/jornalista é completamente passivo durante todo o programa e deixa mesmo que as decoradoras o vistam, coloquem flores na cabeça, o pintem com uma trincha para testar as cores, etc. Chega mesmo a dizer "eu até nem queria uma casa!..." - se o personagem "artista" vier a ser alguém carismático e reconhecido, talvez a sua postura possa ser diferente. Era interessante que fosse alguém pregador da ética pública, para o colocarmos em situações de inversão dessa mesma ética (para tornar a crítica mais violenta). No final do sketch, aparece uma comunidade de ciganos a dizer que não quer o escritor/artista no seu bairro, porque isso é gente que não quer trabalhar, só traz mau ambiente e não quer pagar uma renda como toda a gente - acaba tudo aos tiros e em pancadaria, com o escritor a defender-se com uma máquina de escrever e toda a gente a fugir para dentro da carrinha do "Querido Ofereci Uma Casa". Enfim, uma ideia a trabalhar?



publicado por João Silva às 01:55 |
editado por Miguel Gomes em 08/11/2008 às 03:14link do post | comentar | favorito

10 comentários:
De João Silva a 6 de Outubro de 2008 às 11:51
Já na última aula tinha achado piada à ideia. Acho que é bom material para sketch, falta é ainda muito trabalho para ver quais as ideias que realmente resultam. Por exemplo, os ciganos a queixarem-se tem muita piada (já estou a ver uma mãe com um bebé ao colo e outros tantos miúdos pela mão, muito assustada com a insegurança e depois a dizer a um dos filhos para parar de brincar com a faca), não sei é se devem falar em não pagar a renda. Podemos discutir essa ideia hoje se quiseres.


De guifonseca a 6 de Outubro de 2008 às 13:34
Há aqui oposições, dicotomias na tua ideia que eu gosto muito. A ideia do programa, as duas apresentadoras de partidos diferentes, os "grunhos" e o escritor. Mas os ciganos parecem-me a mais, acho que a ideia sobrevive por si sem teres esse final apocalíptico, é um desvio grande demais acho eu. Gosto mesmo da ideia, de tal maneira que me deu várias ideias visuais e cómicas para sketch. Só tive uma imagem diferente da tua, que foi o escritor ser completamente passivo e não "activo". Como se nem quisesse a casa mas elas lhe impingissem aquilo porque "adoram dar casas". Pode é começar a gostar da ideia de ganhar uma casa grátis ao longo do sketch o que lhe dá um "arco de personagem".

Acho uma excelente ideia mesmo.


De Marta a 6 de Outubro de 2008 às 14:06
Boa ideia, óptima! Mais vocabulário obrigatório: "estupendo", "bestial", "soberbo". E muita, mas muita falta de noção, ideias descabidas. Isto poderia ligar ao escritor passivo do Gui, tipo "Não está estupendo?", "Ah estas cores fabulosas, luminosidades bestial!" e ele nada, ok, whatever. Ou o clic só se dar depois do grátis. O intelectual que afinal até aproveita uma borla.


De leloupfou a 6 de Outubro de 2008 às 17:02
Como não sou tão enciclopédico, digo que está aqui uma palhaçada muito boa.
Ofereço-me desde já para entrar no teu sketch.


De guifonseca a 9 de Outubro de 2008 às 22:44
Miguel, venho dar-te os parabéns...

... liguei agora a tv nos Contemporâneos e apanhei um sketch a meio que é esta tua ideia. O que quer dizer? Que tens criatividade para os Contemporâneos... :)


De Miguel Gomes da Costa a 10 de Outubro de 2008 às 00:04
Não.

Quer dizer que a ideia era demasiado previsível. O que significa que sou um merdas sem valor, que não é capaz de ter uma única ideia original, ou vai por caminhos que se estavam mesmo a ver que iam por ali.

A propósito, o George Carlin telefonou-me depois de ler o meu texto e deixou-me um recado no atendedor de chamadas:

"You're a fucking douchebag!"


De inka76 a 10 de Outubro de 2008 às 01:21
Eu sou da opinião do Gui. É pq és bom nestas coisas do humor e és criativo.


De Marta a 10 de Outubro de 2008 às 09:39
Claro que sim! O tema era actual e já se viu que fazes essas associações rapidamente. Aparentemente, estás em sintonia com uma equipa reconhecidamente excpecional.
douchebag... tão bom!


De Miguel Gomes da Costa a 10 de Outubro de 2008 às 23:16
Acabei de ver os Contemporâneos no site da RTP. E chegou ao sketch "Querido, Dei-te a Casa".

E gritei, cito:

"SON OF BITCH! BLOODY HELL!! JESUS BLOODY MERCIFUL CHRIST AND ALL SAINTS IN HEAVEN!!!" (quando me entusiasmo grito em inglês...sou um estrangeirado, como o Miguel Esteves Cardoso).

http://tv1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=23711&idpod=18054&formato=flv&pag=recentes&escolha=

É uma ideia muito, muito parecida com a minha!!! Mas...concretizada e com um guião detalhado.

Ora porra. E esta, hein?


De Marta a 11 de Outubro de 2008 às 13:39
Ora bem, onde nos encontramos para gravar as ideias que saem daqui logo logo?


Comentar post

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Isto é indesmentível

Works e-v-e-r-y-t-i-m-e

Não quero saber...

Sketch: "Homem insensível...

Hello...? Anyone...?

Os sketches! Sim, outra v...

Desafio III

Lançamento do Desafio III

Inspirado em "Rússia cort...

Bom Natal!!!

arquivos

Maio 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

tags

actualidade

albatroz!

aula eduardo madeira

bebé

benfica

benfica tv

certidão

comunicados

concurso

cor-de-rosices

cor-de-rosices texto livre

desafio iii

desafio semanal

elogio funebre

escritório

homem

homem do semáforo

ip

jogos olímpicos

jorge catarino

le loup fou

maddie

mãe

mário calado

marta

miguel gomes

morte

nome de blog

non sense

notícias

óbito

parvoíces

pobres

radio

rádio

referências

religião

ricos

rodolfo

sketch

stand up

texto livre

trabalho de grupo

trabalho susana romana

tv

vídeo

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds